formats

Serra Grande mas um paraíso do litoral baiano

Publicado em 1 de fevereiro de 2015, por em Ari Moura.

Serra Grande - MiranteAs lindas praias de Serra Grande vista do mirante 1. (Foto Agência AM)

 

As praias que compõem hoje o litoral baiano conta com o maior número do Brasil. Entre elas está Serra Grande que fica entre os municípios de Ilhéus e Itacaré com um dos visuais privilegiados como mostra a foto acima recebendo uma grande quantidade de pessoas que vem de várias partes do país para usufruir deste beleza. O que ainda falta em Serra Grande é infraestrutura a começar pelo esgotamento sanitário, segurança, hotéis, pousadas e guias turístico para orientar os visitantes. A procura por Serra Grande aumentam justamente nos períodos de férias (novembro a março), carnaval e feriados prolongados, o movimento na BA-001 conhecida como “estrada ecológica” nos seus 65 Km esta sinalizada inclusive com mais de 10 Km de ciclovia mas a fiscalização ainda é pouca e sempre são registrados acidentes em virtude dos abusos praticados por alguns motoristas. A reportagem deste blog esteve em Serra Grande e ouviu algumas pessoas fazerem as reclamações que foram citadas nesta matéria.

formats

Lições aprendidas em um ano sem tomar banhos.

Publicado em 30 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Economia de água tem sido um dos assuntos mais comentados, afinal, está mexendo no bolso de todo mundo. Para fazermos uma reflexão sobre o tema, vamos compartilhar uma experiência incrível, vivida por Rob Greenfield, um feroz defensor da natureza. 

* * *

Texto por Rob Greenfield – Tradução livre por SOS Solteiros

Hoje fez um ano desde meu último banho. Sim, eu sei que parece loucura e, há um ano atrás, eu teria concordado com você. Eu era um desses caras que tomava banho regularmente, isso nos primeiros 26 anos da minha vida. Bem, talvez não todos os dias, mas quase isso. Então, como um cara que toma banho normalmente acaba ficando 365 dias (e contando..) sem tomar um banho? Tudo começou com um longo passeio de bicicleta pelos Estados Unidos para promover a sustentabilidade e uma vida eco-amigável. Eu defini um monte de regras para que eu mesmo seguisse, e assim dar o exemplo. A regra para a água era que eu só podia colhê-la a partir de fontes naturais, como lagos, rios, chuva ou de fontes desperdiçadas, como torneiras com vazamentos. Acompanhei também exatamente o quanto eu usei, com o objetivo de mostrar o quão pouco precisamos para sobreviver.

Durante os 100 dias do passeio de bicicleta, ficar sem tomar banho foi o maior desafio. Mas tudo foi tão bem que decidi continuar minha trajetória daquele jeito. Eu estabeleci uma meta de 6 meses sem banho e quando esse dia passou, percebi que poderia muito bem ficar um ano inteiro sem chuveiro.

Então aqui estou agora, um ano depois, para contar-lhe a minha história.

Eu poderia muito bem ser direto. Você acha que eu estou bem fedido? Você acha que estou cheirando como uma espécie de monstro do pântano, tipo isso:

1bNa verdade, não. Quando eu digo que eu não tomo banho, não quer dizer que eu não me lave. Nadei quase diariamente em lugares como este:

2E este:

3E banhos em cachoeiras como esta:

4-E usei o eco-amigável sabão biodegradável quando necessário.

5Mas eu aprendi que, vivendo naturalmente, eu não precisava de produtos cosméticos. Eu usei apenas um pouco de sabão, creme dental, e óleos essenciais, que funcionaram muito bem. Isso comparado ao uso que fazia de colônias, desodorantes, xampu, loções e todos os tipos de produtos cheios de componentes químicos. E adivinhem? Não me faltavam amigos!

6Na verdade, alguns até se banhavam comigo.

7Inclusive rolaram alguns romances naquele ano.

7-redoneNinguém pensou, em momento algum, que eu fedia. Me surpreendi da maneira que eu estava limpo, igual a todo mundo.

9Percebi que para me limpar, a água não precisa vir de um chuveiro. Você pode perfeitamente se lavar em lagos.

10Rios.

11Ou só por aproveitar a chuva.

12Mas quando a água natural não estava a disposição, achei outros lugares para me limpar, sem maior impacto a natureza. Como nesse vazamento em um hidrante no Brooklyn:

13Ou este hidrante que explodiu no Bronx:

14Eu aprendi que eu posso usar o ar para me secar em vez de usar uma toalha. Isso significa menos lavanderia, economizando ainda mais água.

15Transformei a hora do banho em um momento para me conectar com a natureza. Era o meu momento favorito do dia, desligando do estresse da vida, me sentindo fazer parte do todo.

connect-with-surroundings-Às vezes eu pulava por perto antes de pular para dentro.

171E às vezes eu apenas relaxava.

18Outras vezes eu contemplei a vida.

19E de vez em quando eu tinha convidados.

20Eu aprendi que um americano médio utiliza cerca de 100 litros de água por dia. Mas eu era capaz de usar menos de 2 litros por dia na minha viagem de biciceta. Cerca de 8 garrafinhas de água. (Não incluindo as fontes de água naturais e vazamentos que usei para banho.)

21O mais importante, aprendi realmente como apreciar a última gota.

22Pois a água dá vida a todos nós e a todos os outros animais também.

23Quando cheguei em casa depois da minha viagem de bicicleta, retomei a vida “normal”, mas consegui usar apenas 10-20 litros por dia. Isso é 5-10 vezes menos do que os americanos médios usam. Fiquei mais 8 meses sem tomar banho e economizei mais de 5.000 litros de água, além de toda diversão com os amigos!

24Quando eu não tinha vontade de nadar, mas precisava para ficar limpo, eu me esfregava com um pano e um galão de água. Mas o mais importante disso, aprendi que você não tem que parar de tomar banho para ser parte da solução. Existem muitas maneiras fáceis de conservar a água.

Você pode …

  • Lavar o vaso sanitário com menos frequência.
  • Tomar banhos mais curtos ou desligar a água enquanto se ensaboa e se esfrega.
  • Lavar menos a roupa e sempre com a máquina cheia.
  • Fechar a torneira.
  • Lavar os pratos de forma econômica.
  • Instalar chuveiros e vasos sanitários econômicos.
  • Consertar vazamentos.
  • Fazer uma horta, e não gramados.
  • Aproveitar a chuva.

Como você vai escolher sua economia de água? Comece hoje, escolhendo apenas uma maneira de economizar, com o tempo faça mais e mais. Provavelmente vai ser muito mais fácil dessa maneira.

E se você fizer tudo isso, pode se sentir assim!

26Por favor, compartilhe esta história para inspirar outras pessoas a economizar água! Fotografia por Brent Martin

Grafica Aquarela

formats

Poluição e calor transformam São Paulo em um caldeirão químico

Publicado em 30 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Nas últimas semanas, estamos com a impressão de que o Brasil foi colocado em uma panela quente. Andar pelas ruas é um exercício de sudorese, os ônibus lotados fazem as vezes de sauna e dormir passou a ser uma experiência desafiadora. Além do desconforto pessoal, a presente situação climática introduziu em nosso cotidiano importantes temas ambientais. O aspecto ambiental mais facilmente percebido é a imagem de reservatórios de água quase vazios. O nível diário do sistema Cantareira passou a ocupar as primeiras páginas dos jornais e a frequentar conversas de rodas de amigos. Há, no entanto, outras consequências menos evidentes desse período de clima bicudo: os frutos da combinação das emissões de poluentes (usinas térmicas e emissões veiculares) aliada às altas temperaturas e radiação solar, que resultam na deterioração da qualidade do ar. A mistura complexa desses diversos poluentes liberados para a atmosfera faz da nossa cidade um verdadeiro caldeirão químico que, sob o efeito da radiação solar, forma outros poluentes, sendo o ozônio seu integrante mais ilustre. Vale ressaltar que o ozônio é formado naturalmente nas camadas mais altas da atmosfera, onde ajuda a proteger a vida na terra filtrando raios ultravioleta. Entretanto, na superfície terrestre o ozônio é altamente danoso à saúde humana. Muitas pessoas se surpreenderam recentemente com a indicação de qualidade do ar da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental de São Paulo), exposta nos relógios digitais espalhados por São Paulo, indicando nível ruim ou péssimo, seu pior nível.

Ari Moura em São PauloJornalista Ari Moura em reportagem na Av. Paulista em 2011 já chamava atenção para poluição. (Foto Agência AM)

anuncio-brascont-blog-ary-moura47

formats

BR-330: Situação piora com buracos

Publicado em 29 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Com o surgimento de muitos buracos na BR-330 trecho de Jequié até Ipiaú (52 Km). Esta ficando difícil trafegar por esta rodovia sem que haja um acidente por dia. Na última segunda-feira (26.01.) uma saída de pista seguido de capotamento por pouco não tirou a vida de três mulheres e uma criança de 8 anos. Segundo a motorista do veiculo o carro que dirigia caiu num buraco ela perdeu o controle da direção colidiu com um barranco e capotou. Por muita sorte as ocupantes do carro sofreram apenas lesões leves sendo socorridas por populares inclusive o prefeito do município de Jitaúna que ajudou a transportar duas mulheres para o hospital daquele município. A reportagem deste blog passou por duas vezes na BR-330 neste trecho e notou na segunda-feira uma caçamba colocando terra em alguns buracos o que não irá resolver o problema. A responsabilidade é do Denit que deve imediatamente tapar os buracos com asfalto antes que aconteça um acidente mas grave.

BR-330 buracos na pistaOs buracos aparecem e colocam os motoristas em risco fazendo zigue zague na pista da BR-330. (Foto Produção)

BANNER LEITE Sol na pagina

formats

DESTAQUES A FOLHA 2014: Nomes dos escolhidos deve sair logo após o carnaval

Publicado em 29 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Agência AM de Noticias Ltda empresa responsável pela edição de A Folha, produção, direção e apresentação do programa jornalistico Ari Moura Comunicando na Jequié FM 89,7 e este blog. Deverá divulgar logo após o carnaval os nomes de entidades, empresas e pessoas físicas escolhidos como destaques em 2014. Entendimentos já estão sendo mantidos para realização do evento no próximo dia 27 de fevereiro ás 20 horas no salão do buffet Marlene Marinho. Uma iniciativa do jornalista Ari Moura para evitar os abusos que vinham sendo praticados por empresas de fora e até mesmo de Jequié cobrando valores exorbitantes para dar premiação como forma de agradar. Nos cinco últimos anos Agência AM por conta própria decidiu escolher empresas e pessoas físicas que tem colaborado em parcerias com um dos seus meios de comunicação mas sempre colocando em primeiro os benefícios promovidos ao município de Jequié.

Emanuel Andrade com Sergio MonteiroEmanuel Andrade presidente da AJI entregando premiação ao repórter Sergio Monteiro da radio Povo em 2013. (Foto Agência AM)

Cartuchos e Cia

formats

Táxis de Jequié padronizados

Publicado em 29 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Sindicato Autônomos dos Condutores Taxistas de Jequié  definiu no final do ano de 2014 padronizar todos os veículos que estão cadastrados. O presidente da entidade taxista João Carlos Aboboreira Souza disse que a finalidade maior é promover a segurança dos profissionais e melhorar o padrão de atendimento aos clientes. Hoje a frota de veículos (táxis) de Jequié é uma das mais novas desde da época do então presidente  Zé Tartaruga que teve inicio a renovação da frota são mais de 275 veículos que estão circulando em Jequié com vários pontos fixos de táxis. A exemplo do que aconteceu com a empresa de ônibus coletivo os taxistas de Jequié tem sofrido com a diminuição de passageiros por causa do mototáxis que invadiu Jequié com mais de 12 mil motos.

Taxi em Jequié -padronizaçãoTáxis em Jequié estão sendo padronizados para melhorar o atendimento. (Foto Agência AM)

banner A FOLHA

formats

Nota do vereador Tinho de ValdecK.

Publicado em 28 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

A Comunidade Jequieense não pode aceitar que a Prefeitura devolva R$ 4,5 milhões ao Governo Federal orçado na construção de cinco creches na cidade.
O Governo Municipal ao invés de está buscando recursos e obras para o nosso município, estar querendo devolver projeto conquistado, a exemplo de cinco importantes e fundamentais creches, que são chamados de Centro de Educação Infantil, que já deveria ter sido construída em comunidades carentes na nossa cidade, como Jardim Eldorado, Cidade Nova, KM 03, Jardim Tropical e Itaigara. As obras seriam executadas pela Prefeitura com recursos financeiros do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), enquanto isso, centenas de familiares sofrem com a falta de creches na cidade de Jequié.Duas situações ficam claras, a primeira é que a atual gestão que obteve o apoio de 75% dos eleitores Jequieense, não mostra eficiências para tocar obras em nosso Município, a exemplo da Praça Luiz Viana, Cobertura da Quadra do Viveiro, Ginásios Esportivos, Cobertura de Canais, Asfaltamento das ruas e organização do Trânsito, já segunda situação é a incompetência para o bom andamento dos Programas como: UPA – Unidade de Pronto Atendimento, SCFV- Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, atualmente cofinanciados por meio do PROJOVEM Adolescente e PETI e porque não falar dos dois anos de Restaurante Popular fechado, além do Museu e Biblioteca. Enquanto isso, milhares de familiares sofrem com a falta de projetos e ações na cidade de Jequié, não podemos nos calar diante de tal situação.

VereadorTinhoVereador Tinho de Valdeck no seu último pronunciamento na câmara municipal de Jequié. (Foto divulgação)

Grafica Aquarela

formats

Canal do Jardim Paquetá deverá resolver problemas com as chuvas.

Publicado em 28 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

A importância dos meios de comunicação em Jequié tem sido grande podemos citar o programa Ari Moura Comunicando na Jequié FM 89,7, jornal A Folha este blog  tantos outros que abriram espaços aos moradores do Jardim Paquetá para reivindicar providencias urgentes para o que vinha acontecendo. Todas as vezes que chovia em Jequié os moradores daquela localidade sofriam com as águas invadindo residencias e casas comerciais além do alagamento de ruas e a lama que ficava. Foram várias entrevistas, reportagens com denuncias sobre o caos naquela localidade.

PROVIDENCIAS:

A Prefeitura de Jequié, por meio da Secretaria de Infraestrutura, em parceria com o Assaí Atacadista, está construindo o canal de águas pluviais do Jardim Paquetá. O secretário de Infraestrutura, Ricardo Luiz Dias Chaves, tem acompanhando a obra de perto e explica como será o serviço. “Serão construídos mais de meio quilômetro, o canal servirá para evacuar as águas de chuva que tem causado alagamentos naquela área”. A região do Jardim Paquetá tem sofrido nos períodos de chuvas, o terreno é propício a alagamentos. Para a melhoria desta localidade e de outros pontos na cidade em igual situação a Prefeitura de Jequié vem intensificando os serviços para solucionar os problemas.

Jardim Paquetá - canal para agúas de chuvasO canal que esta sendo construído deverá dar vazão as águas das chuvas no local. (Foto Produção)

Jardim Paquetá - canalMaquinas continuam trabalhando no canal do Jardim Paquetá. (Foto Produção)

anuncio-brascont-blog-ary-moura47

formats

ANTES TARDE DO QUE NUNCA: Mutirão da limpeza foi realizado no KM 4 no combate à Dengue e Chikungunya

Publicado em 28 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Com o objetivo de conscientizar a população e eliminar os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue e Chikungunya, a Prefeitura de Jequié, por meio das Secretarias de Saúde, Infraestrutura e Serviços Públicos realizaram no último sábado, 24 de janeiro, no bairro do KM 4, o mutirão de limpeza e ação de conscientização no combate aos focos do mosquito. Com base no último LIRA – Levantamento de Índice Rápido, realizado no período de 12 a 16 de janeiro de 2015, Jequié, apresentou um índice de infestação predial – IIP, de 6,31%, quando o Ministério da Saúde preconiza um índice abaixo de 1%. Dos 45 casos suspeitos de Dengue no município 33 são de moradores do KM 4. De acordo com o LIRA o KM 4 encontra-se com IIP de 11,76%. A Prefeitura de Jequié realizou diversas ações no KM 4 como explica a prefeita Tânia Britto. “Estamos com equipes de educação e conscientização, entretanto essa luta não é só da gestão pública, é um dever de todos, principalmente no que diz respeito aos cuidados para evitar os focos dentro das residências”, reforçou. Para a dona de casa, Miralva de Almeida Costa, 56 anos, a comunidade tem que fazer a sua parte nesse luta. “A prefeitura esta aqui fazendo o serviço, mas os moradores devem contribuir também, pois, o mosquito não escolhe vítimas”, alertou. Na ação do KM4, além da Secretaria de Infraestrutura e de Serviços Públicos, a Secretaria de Saúde, através do Departamento de Vigilância Epidemiológica mobilizou uma equipe formada por 167 (cento e sessenta e sete) agentes de endemias, assistentes de saúde e funcionários de limpeza pública que foram divididos por áreas para cobrirem a visitação às 1.365 residências da localidade.  A Dengue e a Chikungunya podem ser evitadas através do combate aos criadouros do mosquito. Evitando-se o acúmulo de água parada em tanques descobertos, lixo a céu aberto, vasos de plantas, bebedouros de animais. A recomendação é manter areia nos pratinhos das plantas, lavar os bebedouros dos animais periodicamente e manter o lixo em vasilhames fechados, além dos tanques sempre cobertos.

Dengue em Jequié-limpeza no Km-4Agentes de saúde do município participaram do mutirão no KM-4. (Foto Divulgação)

BANNER LEITE Sol na pagina

formats

Obras da ferrovia Oeste/Leste a passo de tartaruga

Publicado em 27 de janeiro de 2015, por em Ari Moura.

Uma matéria publicada neste blog no inicio deste ano chamou atenção para situação em que se encontram as obras da ferrovia Oeste/Leste (Fiol) no lote 2 trecho entre os municípios de Manoel Vitorino/Jequié a Aiquara (175 Km) completamente parados. Não houve nenhuma informação por parte das empresas que estão responsáveis pelo andamento dos serviços apenas funcionários informaram que a obra continua mas a reportagem deste blog registrou que maquinas e homens são bem poucos trabalhando comparados ao mês de janeiro de 2014. No município de Barra do Rocha que compreende o lote 1 os serviços também estão parados com maquinas estacionadas no canteiro de obras que fica as margens da BR-330 isso foi registrado na sexta-feira (23.01.) e na segunda-feira (26.01.).

000_0067Placa mostra construção da ferrovia mas veículos estão parados no canteiro. (Foto Agência AM)

Cartuchos e Cia