“Deputados de Jequié” votam pelo fundo público de financiamento de campanhas eleitorais.

Por um descuido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), 233 deputados tiveram que registrar publicamente seus votos favoráveis à criação do polêmico fundo público de financiamento de campanhas eleitorais, aprovado na noite de quarta-fera (04.10.). A tramitação corria com relativa tranquilidade até as 21h30, quando o plenário aprovou em votação simbólica o texto-base do projeto de lei que cria o fundo, estimado em R$ 1,7 bilhão para as eleições de 2018. Neste tipo de votação não há registro individual de votos, o que protege os parlamentares do desgaste. “É vergonhoso que não se queira colocar a digital aqui”, declarou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), na ocasião. Com o prazo estourado em apenas dois minutos, Maia foi obrigado a se submeter ao pedido de verificação nominal. Ele até tentou impor uma votação simbólica, como queriam os apoiadores da proposta, mas se rendeu aos pedidos do número mínimo de deputados previsto no regimento (31). Começou então a votação nominal do destaque, que expôs os donos dos 233 votos “sim” e dos 209 “não”. Houve ainda três abstenções, entre os 445 votantes. Os dois deputados federais Antonio Brito e Roberto Britto votaram pelo sim. Uma vergonha…Deputados federais em sessão na noite de quarta-feira. (Foto Divulgação).

Deixe uma resposta