Casa Maia tradição do comercio de Jequié

Mas uma casa comercial de Jequié fechou as suas portas desde o mês de dezembro de 2017  a tradicional Casa Maia localizada á rua Felix Gaspar . Fundada pelo comerciante Benício Maia (já falecido) a mais de 60 anos, veio ao chão no feriado do carnaval (2018). A história do comercio de Jequié é marcada pela presença de grandes empresas que foram constituídas por famílias do próprio município ou que chegaram para aqui morar como foi o caso dos Maias. Casa dos Retalhos que marcou época no comercio de tecidos nos anos 50 e 60, do Sr. Manoel Moura pernambucano que se estabeleceu em Jequié constituindo uma família. No final dos anos 60 ele acabou a loja mais voltou a residir em Jequié onde tem raízes até hoje.  A Casa Americana do Sr. Aloisio Borges outra loja que marcou épocas no comercio de Jequié seu filho Antonio Borges manteve a loja até dezembro de 2017 num pequeno espaço em sua casa na Rua Jornalista Fernando Barreto. Nos anos 50 e 60 surgiram novas lojas como Casas Pernambucanas, O Metro de Ouro, A Predileta, Jequitaia Tecidos e Loja do Sul. Quem não se lembra da Casa Rabelo e Casa Amaral no setor de ferragens, Casa Maçon, Padaria Jequié (Mimi) Padaria Conceição (Sr, Edgar) e muitas outras. Assistir a demolição do prédio da Casa Maia uma das últimas empresas remanescente dos anos 50, vem a lembrança de todas estas empresas que marcaram  a história de Jequié mostra a modernização do comercio que sempre foi tido como um “comercio estável”. A reportagem deste blog foi informado por uma fonte de que deverá ser instalado no local da antiga Casa Maia um moderno supermercado do Grupo Jambo.                Casa Maia encerrou suas atividades em dezembro de 2017. (Foto Agência AM).O que restou da Casa Maia tradicional estabelecimento comercial de Jequié. (Foto Agência AM).

Deixe uma resposta