Ednaldo Rodrigues elege seu candidato na FBF.

Após as eleições de terça-feira (03.04.), que decidiu por aclamação como novo presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF) Ricardo de Lima, o então mandatário da entidade, Ednaldo Rodrigues, comentou o pedido de tutela provisória de urgência para suspender as eleições da FBF, feito pelo pré-candidato às eleições, Ademir Ismerim. O advogado eleitoral alegou falta de tempo hábil para registrar sua candidatura. “Não posso dizer que foi por falta de tempo. Foi falta de apoio. Há mais de um ano está se dizendo que é candidato, então não foi por falta de tempo. Tentaram judicializar para atingir a imagem da entidade e a minha imagem, mas acabou sendo um tiro pela culatra. A verdade está com a entidade. Nós não fizemos nenhum tipo de eleição e edital que não fosse estritamente o que a lei e o estatuto determinam. Portanto, quando a pessoa diz que faltou tempo, tempo teve demais. O edital foi publicado no dia 26 de março, e logo já abre as inscrições. 26 foi uma segunda-feira e tivemos expediente até às 20h da quinta-feira. A comissão eleitoral estava lá presente para receber a chapa que pudesse. Se eu estou trabalhando há mais de um ano como pré-candidato, então eu deveria estar pronto para me registrar e concorrer às eleições. Os filiados que têm o direito da escolha. Eu sou candidato dos filiados que acreditam no nosso trabalho. Essa parte é um passado. A Federação ainda está no mérito”, afirmou Ednaldo. Quanto à transição da presidência da entidade, o atual gestor não vê dificuldade alguma, já que vinha preparando Ricardo de Lima para assumir o seu lugar. “A transição vai ser a melhor possível. Até porque tanto Ricardo quanto Manfredo já vêm fazendo um grande trabalho na entidade, não só técnico, como também administrativo. Se hoje existe a possibilidade do filiado que estiver há mais de 1000km de distância poder registrar o seu clube ou o seu atleta sem precisar ir à Federação, Ricardo foi um dos primeiros a implantar.  Enquanto meu vice, eu o preparei nas questões administrativas. Ele é muito inteligente, conhece muito as coisas. Nesse período fizemos todo um trabalho de aproximação dele com todas as entidades que são necessárias para o dia a dia da Federação. Os filiados, a CBF e todas as federações estaduais que também são coirmãs e estão sempre procurando estender laços, o STJD, que tem demandas que envolvem o futebol da Bahia”, concluiu. Ednaldo Rodrigues ocupará o cargo da presidência da Federação Bahiana de Futebol (FBF) até o dia 15 de janeiro de 2019.                       Presidente da FBf Ednaldo Rodrigues grande articulador. (Foto Produção).

Deixe uma resposta