Audiência Pública discute transito em Jequié.

Nesta quinta-feira (12.04.) na Câmara Municipal de Jequié acontece uma audiência pública a partir das 17 horas. A proposta é do vereador Regis Silva conhecedor dos problemas que o transito de Jequié enfrenta e que não tem nenhuma providencia urgente para resolver. Vários órgãos e entidades foram convidadas para esta audiência pública, na busca de alguma solução, em sendo a Câmara Municipal de Jequié um dos poderes constituídos, a população espera que algum resultado positivo sai desta audiência e que não entre outra vez para o esquecimento como já aconteceu em outras oportunidades. A imprensa de Jequié tem um papel importante na busca das soluções quando noticia e denuncia o descaso por parte das autoridades municipais, deixando o transito completamente abandonado. Quem sair nesta quinta-feira dia da audiência pública vai encontrar semáforos com problemas, faixas de pedestres apagadas, falta de sinalização vertical e horizontal, visitantes que ficam perdidos no transito por falta de placas indicativas, veículos pesados transitando no centro da cidade, um caos geral no transito. Este blog, A Folha e o programa Ari Moura Comunicando na Jequié FM tem registrado vários acidentes no transito de Jequié ontem (quarta-feira) foi sepultado o diretor do Sinserv, Valmir Bertani, que foi vitima do transito sendo atropelado numa avenida a Cesar Borges que se encontra as escuras e sem sinalização.O número de veículos em Jequié cresceu e o transito continua o mesmo. (Foto Agência AM).

 

A situação do trânsito na cidade de Jequié será tema de uma Audiência Pública promovida pela Câmara de Vereadores, a partir de uma proposta do vereador Reges Silva. O evento será realizado na quinta-feira (12ABRIL18), às 17 horas, na própria Câmara. Representantes de vários órgãos e instituições estão sendo convidados para contribuírem com soluções práticas capazes de assegurar substanciais melhorias na qualidade do trânsito urbano. O evento será aberto a participação de toda a comunidade. “Trata-se de uma abordagem oportuna e urgente, que tem sido alvo de constantes cobranças da população”, destaca o autor da proposta.

Deixe uma resposta