Servidores não são “fardos” foi a palavra de ordem em protesto do Sinserv, APLB/Sindicato e Sind-ACS.

A paralisação das atividades por 24 horas na terça-feira (19.06.) propostas pelas entidades representativas dos servidos municipais em Jequié (Sinserv, Aplb/Sindicato e Sind-ACS) com a realização de uma caminhada de protestos. Chamou atenção da população em Jequié na manhã de terça-feira quando os manifestantes saíram da frente do Iprej-centro da cidade até a sede da Prefeitura no bairro do Jequiezinho. Representando os 2.300 funcionários que são citados num panfleto que foi distribuído na manifestação pouco mais de 100 funcionários compareceram ao evento. A informação que este blog obteve é que vários órgãos do município teriam funcionado normalmente com as presenças de cargos de confiança e contratados, então outros funcionários preferiram ficar em suas casas esperando o que pode acontecer. Além de um carro de som, foram usados na manifestação, panfletos, cartazes, faixas (foto) e palavras de ordem, um dos temas foi afirmações de que o servidor municipal não é “fardo” que teria sido dito pelo prefeito de Jequié Sergio da Gameleira. O ex-secretário municipal de educação profº Roberto Gondim foi alvo de criticas hoje como pre candidato a deputado estadual apoiado pelo prefeito, a sua ausência, quando tinha um discurso diferente a tempos atras, hoje fica ausente e o funcionalismo público municipal quer saber qual o seu posicionamento se a favor do prefeito ou dos funcionários. Após permanecerem por algumas horas em frente do prédio da Prefeitura os representantes das entidades receberam a informação de que serão convidados para retornarem para uma “mesa de negociações” com a data já marcada para o próximo mês de julho.                         Saída da manifestação aconteceu em frente do Iprej. (Foto Agência AM).Faixas foram usadas mostrando as reivindicações dos funcionários públicos do município. (Foto Agência AM).

Deixe uma resposta