A SEMANA

Estamos no sétimo mês do ano de 2018 – Julho, a metade do ano chegando, e se fizermos um balanço destes primeiros seis meses em nível nacional, estadual e municipal, podemos afirmar sem medo de errar que até agora não foi um ano bom. Excepcionalmente este comentário esta sendo publicado hoje, por problemas no sistema moderno da informatica, que deixou este blog fora do ar.  Mas a nível nacional a situação é a mais critica possível, posso afirmar que em todos os meus anos de vida e passam dos 60 anos chegando aos 70 que não via tantos problemas para a população brasileira, na saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, habitação, emprego e por aí vai… O governo “tampão” ou do “golpe” como alguns querem denominar não consegue agradar pelas suas ações intempestivas,  chega a índices altíssimos de rejeição, maiores até do que da ex-presidente Dilma Rosseff, seriam motivos suficientes para um afastamento. Porque ainda não aconteceu, somente os políticos que estão lá no Congresso Nacional e a justiça nos tribunais superiores em Brasilia sabem. Agora estamos assistindo uma disputa entre dois poderes o legislativo com o judiciário, sempre envolvendo o terceiro que é o executivo. Realmente nos outros que estamos aqui no “baixo planalto”, somos as vitimas e ficamos sem saber o porque destas coisas. Já no âmbito estadual vejo como a democracia muitas vezes é perversa, e não é de agora, data de longas datas me referindo ao estado da Bahia. Quem não se lembra como eram conduzidas as campanhas eleitorais dirigidas pelo cacique Antonio Carlos Magalhães, favorecendo seus candidatos com o uso da maquina pública. Agora pergunto a todos: Tem alguma diferença hoje, com o PT que levou anos criticando e contestando o que ACM fazia e eles tem o mesmo posicionamento, com o governador Rui Costa beneficiado na sua campanha a reeleição usando a maquina do estado com deslocamentos pelos quatro cantos do estado tudo pago pelo consumidor, a população de uma forma geral. Ele é o grande beneficiado e a justiça eleitoral assisti a tudo isso, sem tomar nenhuma providencia. Os outros prováveis candidatos levam uma grande desvantagem  fica difícil concorrer,  vem a pergunta: onde esta a democracia? Mas quem realmente vai decidir quem vai comandar os destinos da Bahia nos próximos quatros anos serão os eleitores, a eles cabe a grande responsabilidade. Para quem trabalha no setor da comunicação social, não é fácil agradar a tudo e a todos, sempre tem aqueles que querem as coisas da sua maneira. Em Jequié não é diferente,  atingir diretamente a gestão do atual  prefeito Sergio da Gameleira, com as criticas é muito fácil  sempre da muita audiência, seja no radio, jornal, blog, whatsapp. Mas para quem trabalha no setor como profissional, não deve usar o meio que dispõem para qualquer tipo de vingança ou preferencia pessoal, assim foi como aprendemos pelas mãos de pessoas integras e honestas. Se minha opinião não agrada a familiares do politico, confesso que não posso fazer nada, carrego comigo a consciência tranquila do dever cumprido, sem nenhuma magoa, mas confesso com medo de errar, porque ainda continuo sendo humano.  Torcendo que administração do prefeito de Jequié Sergio da Gameleira, venha acertar o passo, que a população venha acreditar no futuro. Em clima da Copa do Mundo de Futebol, que esta sendo disputado na Russia, desejo a todos uma ótima semana e muita saúde…

Deixe uma resposta