ANA promove reunião conjunta com o Comitê da Bacia Hidrográfica do rio das Contas em Jequié.

Agência Nacional de Águas – ANA, realizou na manhã de terça-feira (14.08) uma reunião conjunta com Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas em Jequié com representantes da CHESF, EMBASA, Prefeitura de Jequié, Prefeitura de Lafaiete Coutinho, DIRFAV, Bahia Pesca, UESB, Associações rurais, entre outros entes. A reunião aconteceu no auditório da Casa de Recursos Naturais onde fica a sede do INEMA, presidida pelo engenheiro civil da ANA, Wilde Cardoso, que apresentou os gráficos do levantamento realizado junto aos órgãos que estão inseridos na Bacia do Rio das Contas, a projeção de cenários de reserva de água de acordo ao regime de chuvas e aos usos da água no reservatório, apresentando as medidas a serem tomadas nos próximos 12 meses (2018/2019) – ver quadro abaixo. Foi assinado o Termo de Alocação de Água 2018/2019, momento que causou algumas divergências com relação as prioridades de uso da água, como de órgãos, começando pelo representante da Chesf, a exemplo do engenheiro civil Roberto Carvalho (foto), que chegou a debater com o representante da ANA, discordando de medidas que deverão ser tomadas mas operações na Barragem de Pedras. Os representantes da Embasa também discordando de medidas a serem tomadas já que a empresa tem uma captação de água para o abastecimento da população de Jequié. Um dos problemas mais críticos atinge os moradores que estão em torno do lago da barragem, principalmente moradores do distrito de Porto Alegre no município de Maracás. Um dos representantes de uma associação, conhecido como Zé da Balsa relatou a reportagem que “a situação é critica, a captação de água já está a 7 Km do distrito e já tem moradores sem água para beber, outros povoados estão sendo abastecidos com carro pipa”. A presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas a bióloga Rita Braga disse que “a situação é preocupante para todos, mas que as discussões não devem parar nesta reunião e que todos os atores envolvidos devem encontrar juntos alternativas para a efetiva gestão integrada da água no reservatório” Por fim, após a apresentação do cenário atual e futuro do reservatório da Pedra, mesmo com as medidas que serão tomadas após ter sido firmado o Termo de Alocação entre a ANA em conjunto com os representantes das entidades presentes, uma próxima reunião pode acontecer no mês de março de 2019, e até lá medidas serão tomadas entre agosto a novembro/2018 de forma que garanta os usos prioritários da água.  Uma outra questão é a participação mais efetiva do INEMA que não se fez presente na reunião, principalmente representantes da Diretoria de Águas, já que essa reunião de Alocação foi a última conduzida pela ANA, pois a partir de 2019 após um entendimento legal e institucional, o INEMA deverá assumir as reuniões de Alocação na UHE Pedra, um fato que preocupa a Presidente do Comitê e os membros da comissão de alocação que estiveram presentes na reunião. Um ponto positivo foi ter sido inserido um compromisso para que Prefeitura Municipal de Jequié realize fiscalização dos lançamentos irregulares de esgoto no leito do rio das Contas, já que foi citado pelo representante da EMBASA que alguns moradores se recusam a ligar seu esgoto a rede da EMBASA e essa situação precisa ser resolvida, principalmente que uma média de 15 a 20% de todo esgoto produzido no município não recebe nenhum tipo de tratamento, fato que compromete a qualidade da água e a proliferação de baronesas que constitui um grave problema no médio e baixo rio das Contas, de Jequié a Itacaré.
Engenheiro da Chesf, Roberto Carvalho(seta) chegou a se entranhar com o represente da ANA na reunião. (Foto Agência AM).Participantes da reunião da ANA discutiram vários problemas da bacia do Rio das Contas. (Foto Agência AM).Quadro com dados na ANA sobre a Bacia do Rio das Contas e distribuições de responsabilidades. (Foto Agência AM).

Deixe uma resposta