A vida “amarga” dos desempregados em Jequié.

O município de Jequié esta passando um dos piores momentos de sua história, desde o período pós guerra em 1945, quando o Brasil esteve sobre “suspensão” do que viria pela frente. Nos grandes centros faltavam empregos, o comercio enfrentava sérias dificuldades,  até o abastecimento de gêneros alimentícios esteve sofrendo cortes. Hoje no ano de 2018 seculo XXI, sem nenhuma guerra, município como Jequié, esta sofrendo serias consequências da politica econômica que foi implantada no últimos 20 anos no Brasil. Esta semana no Sine Bahia localizado na Av. Rio Branco-centro de Jequié mais de 300 homens (trabalhadores), se plantaram em frente ao órgão para receber uma “carta” para emprego na empresa que irá realizar as obras do gasoduto que deve passar por Jequié. Desde a segunda-feira (03.09.) que alguns trabalhadores já chegavam em frente ao Sine para saber desta tal “carta”.  Os funcionários do Sine Bahia informavam que não existia este documento para oferecer emprego na Elecnor empresa que deve realizar a obra. Os trabalhadores se dirigiram para empresa que tem um escritório na Av. Lomanto Júnior próximo ao Colégio da Policia Militar, mas receberam a informação que era no Sine Bahia. Ao tomar conhecimento do que estaria acontecendo na manhã de quarta-feira (05.09.) a reportagem deste blog conversou com vários trabalhadores e eles fizeram esta afirmação: “está um jogo de empurra, da empresa para o Sine Bahia”-afirmaram. Ao procurar o represente do Sine Bahia, a reportagem teve informação de que não existia carta nenhuma, que a empresa pode esta transferindo a sua responsabilidade, de alguém que teria anunciado as vagas de emprego.                         Mais de 300 trabalhadores na porta do Sine Bahia querendo empregos. (Foto Agência AM).

Deixe uma resposta