Laticinistas afirmam que a produção cresceu em 2018

As perspectivas e desafios para o segmento de laticínios na Bahia foram discutidos no 9º Encontro Baiano dos Laticinistas, realizado entre os dias 21 e 24 de setembro no Hotel Catussaba, em Salvador. Promovido anualmente pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado da Bahia (Sindleite), o evento reuniu cerca de 300 participantes para debater temas relevantes para o segmento, como tendências de consumo e perspectivas para o mercado lácteo 2018/2019. a produção de leite nas fazendas. Em 2018, com a normalização das chuvas, o volume de leite oferecido às indústrias foi maior, o que é melhor para a produção”, comentou. Segundo Viana, o grande desafio para o próximo ano é o cenário macroeconômico do país. “A questão do emprego no país esbarra no consumo, na venda dos produtos nas prateleiras de supermercados. Entendemos que o grande desafio é a geração de empregos, para que o consumo aumente”, pontuou.

TENDÊNCIAS DE CONSUMO

A programação do 9º Encontro Baiano dos Laticinistas incluiu palestras com especialistas. Uma delas foi ministrada pela pesquisadora da científica do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Patrícia Blumer, que apresentou as tendências de consumo do setor lácteo no Brasil. Entre elas, está a busca do consumidor por produtos de elevada densidade nutricional, fortificados e enriquecidos com proteínas, cálcio e vitaminas, por exemplo. Há também o interesse por produtos lácteos com probióticos, prebióticos e fibras; com de baixo teor de gordura e baixo teor de lactose. “Quando apontamos exemplos de produtos e possibilidades de inovações, mostramos que nem sempre a inovação requer grandes investimentos em tecnologia. Existem possibilidades de inovação na formulação, a exemplo dos produtos com baixo teor de lactose ou com a adição de probióticos e prebióticos. Muitas vezes não é necessário fazer um grande investimento para diferenciar seu portfólio de produtos, agregar valor, segmentar e atingir outros mercados”, destacou a pesquisadora Patrícia Blumer. Realizado com apoio de diversas instituições, entre elas a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), o encontro também busca estreitar o relacionamento entre as indústrias de laticínios baianas e fornecedores do setor, fortalecendo a cadeia produtiva estadual. Em estandes de empresas parceiras, os participantes puderam conhecer os produtos e serviços voltados para o setor. (FONTE: PORTAL DO SISTEMA FIEB).                        Robson Liger do Leite Sol em Jequié esteve presente no 9º Encontro. (Foto Divulgação).

Deixe uma resposta