SINDPOC denuncia abandono do Complexo Policial de Feira de Santana 

O Complexo Policial de Feira de Santana é mais um exemplo do abandono das unidades policiais baianas. Problemas elétricos, hidráulicos, móveis e equipamentos quebrados e banheiros interditados. A delegacia está com superlotação dos carros apreendidos com presença  de  cobras e insetos. A  unidade representa um risco de contaminação de várias  doenças como dengue e chicungunha aos servidores que trabalham no local e aos cidadãos que procuram atendimento. ” O Complexo Policial tem o nome de investigador Bandeira em homenagem ao servidor que prestava um excelente trabalho à sociedade e essa ausência do Estado faz com que a família de Bandeira se sinta com vergonha da precariedade que estão submetidos os servidores e a sociedade que precisa da delegacia”, frisou o diretor do SINDPOC, Joseval Costa. Para o Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, a realidade de Feira de Santana é apenas  mais um reflexo do quadro de falência da Segurança Pública na Bahia. ” Todas delegacias do Estado apresentam vários problemas estruturais e de falta de assistência por parte da gestão estadual. Além da falta de investimento em infraestrutura, constatamos, de forma explícita, as péssimas condições de trabalho a qual os nossos servidores estão submetidos”, frisa Lopes.  ( Matéria da ASCOM SINDPOC).
                                         Mato e lixo no Complexo Policial Bandeira em Feira de Santana (Produção).                   Rede elétrica e hidráulica completamente danificada no Complexo Bandeira. (Foto Produção).

Deixe uma resposta