ELEIÇÕES 2018: Em Jequié filas, atrasos, revoltas, desistências na hora de votar.

O clima não foi  bom nas primeiras horas de votação em várias secções das zonas eleitorais de números 22 e 23 no município de Jequié. Eleitores enfrentaram enormes filas, demora na votação, muita revolta, desistências de votar. Colégios Luiz Viana Filho no bairro do Jequiezinho, Matisse no centro da cidade, foram alguns onde os eleitores se revoltaram pelas enormes filas e demora para dar o voto, tudo por conta dos agrupamentos de secções que foram feitas pelo Tribunal Superior Eleitoral-TSE. No Colégio Luiz Viana Filho teve casos de até quatro secções agrupadas dando um total aproximado de 500 eleitores, formando um grande tumulto como foi registrado pela reportagem deste blog (foto). O juiz eleitoral Dr. Paulo Henrique O. Lorena tentou “amenizar” a situação indo pessoalmente conversar com eleitores que estavam reclamando, mas todos estavam inconformados, idosos, pessoas com crianças, cadeirantes tiveram que esperar mais de 1 hora para votar, uma eleitoral disse que já estava completando 3 horas que ela estava na fila. No Colégio Matisse não foi diferente, a reportagem deste blog foi informado pela titular do cartório da 22ª zona que quem teria feito o agrupamento foi TSE, que em Jequié não tinha como modificar e os motivos alegados foi de que não teria urnas eletrônicas suficientes para atender as secções individualmente. Até o inicio da tarde ainda existia problemas em várias secções acreditando-se que a votação deva passar das 17 horas.

                             Filas enormes em frente do Colégio Matisse no centro de Jequié. (Foto Agência AM).                                                        Filas no Colégio Luiz Viana Filho no Jequiezinho. (Foto Agência AM).         Juiz Dr. Paulo Henrique esteve no Luiz Viana e ouviu reclamações dos eleitores. (Foto Agência AM).

Deixe uma resposta