JAGUAQUARA – notícia do último dia da Unidade Móvel da Defensoria circula pela cidade e atrai mais 121 moradores

“Eu ouvi na rádio, larguei tudo que estava fazendo e vim correndo”. Uma notícia anunciada na rádio de Jaguaquara ecoou por todos os cantos da cidade e muitos moradores correram para aproveitar o último dia da Unidade Móvel de Atendimento da Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA na cidade. Neste segundo dia da visita, foram registrados 121 atendimentos e, somando os dois dias, 231 pessoas foram atendidas que puderam resolver os mais diversos casos. “Eu ouvi, na rádio, a entrevista do Doutor [o coordenador da Unidade Móvel, Marcus Vinícius Lopes de Almeida] e ele explicou sobre todos os serviços que seriam oferecidos e eu resolvi aproveitar para reconhecer a união estável com minha companheira. Aqui, é tudo muito rápido e sem muita burocracia”, percebeu o lavrador Almiro Carmo, 61 anos, que já convive com a companheira há mais de 12 anos. “Eu também ouvi na rádio. A cidade de Jaguaquara precisava mesmo desta vinda da Defensoria, que não cobra nada para resolver nossos problemas. O dinheiro que recebo é muito curto e não tenho como pagar um advogado para resolver este divórcio para mim”, relatou o pedreiro Ailton Cerqueira, 52 anos.

“O caminhão da Defensoria”

Quem também ouviu a notícia na rádio foi a filha da aposentada Maria Lídia Moraes, 61 anos. “Ela me ligou e disse: ô mainha, o caminhão da Defensoria está na cidade”, lembrou a aposentada, que foi até à Unidade Móvel para relatar a necessidade de obter medicamentos, gratuitamente, através da Secretaria Municipal de Saúde. “Tenho inflamação no esôfago e os remédios são muito caros. O último que eu comprei dividi em três vezes no cartão e o remédio vai acabar, as parcelas vão continuar e eu já preciso de mais e não tenho condições de comprar”, relatou a aposentada, com todas as receitas médicas nas mãos e que foi, pessoalmente, à Secretaria de Saúde para entregar o ofício emitido pela Defensoria. “A notícia da nossa vinda teve muita repercussão, no rádio, nos sites e nas redes sociais, e a população atendeu ao nosso chamado e compareceu para resolver os mais diversos casos, como exames de DNA, acordos de alimentos, retificações de registros civis, divórcios consensuais e pedidos de medicamentos”, enumerou o coordenador da Unidade Móvel, Marcus Vinícius Lopes de Almeida, que atuou ao lado dos defensores públicos de Jequié (Itanna Pelegrini, Hannah Freitas e João Victor de Queiroz Sousa) e servidores de Salvador.                Membros da Defensoria Pública Estadual em Jaguaquara. (Foto Divulgação).

Deixe uma resposta