Jequié administrado por Pôncio Pilatos

O que vem acontecendo no município de Jequié pode ser comparado com a época em que Jesus Cristo passou pela Terra. Principalmente no período em que foi julgado e condenado pelos romanos na pessoa de Pôncio Pilatos, que culminou com uma frase bastante conhecida: “Lavo as minhas mãos” se referindo a condenação de Jesus Cristo. Hoje o que se vê em Jequié é uma situação parecida, com o atual prefeito Sergio da Gameleira lavando as mãos para todos os problemas que surgem no município. Se falta pavimentação em várias ruas da cidade, ele alega que depende de uma aprovação por parte dos vereadores para abrir credito junto ao setor financeiro, o que terminou sendo feito e até agora nada. O Centro de Abastecimento Vicente Grilo passa por um dos piores momentos de sua história recente, precisando urgentemente de uma recuperação geral, o prefeito novamente “lava as mãos” informando que depende das emendas dos deputados para poder realizar os serviços. A recuperação do Mercado Municipal um dos maiores patrimônios do município que foi abandonado pelas últimas administrações, precisa de recuperação geral, o prefeito afirma que não tem recursos para fazer e novamente “lava as mãos”.  O transito da cidade numa situação caótica e completamente desorganizado, o prefeito alega falta de recursos para realizar uma reforma geral, novamente ele “lava as mãos”. A questão do Distrito Industrial de Jequié que abriga várias empresas oferecendo muitos empregos, passando por momentos difíceis, o prefeito Sergio da Gameleira “lava as mãos” jogando toda responsabilidade para o estado. Surge um problema no aeroporto, ou terminal aeroviário, campo de pouso sabe lá o que temos em Jequié,  logo assessoria do prefeito de Jequié cuida para dizer que ele não é responsável por este setor, novamente “lava as mãos”. O município de Jequié hoje está sendo administrado por “Pôncio Pilatos” da era moderna (seculo XXI).                             Mercado Municipal de Jequié patrimônio histórico do município. (Foto Produção).

Deixe uma resposta