Ciclistas em Jequié enfrentam dificuldades.

O crescimento do número de bicicletas circulando hoje no município de Jequié é muito grande nos últimos 10 anos são mais de 5 mil bicicletas circulando pela cidade. “Hoje é meu meio de transporte, para ir para o trabalho todos os dias”-afirma Creuza Silva, que sai todos os dias do bairro do Joaquim Romão para o Distrito Industrial de Jequié. Além das pessoas que usam a bicicleta como meio de transporte surgiram no município vários grupos de ciclistas que praticam o esporte como exercício e laser, mas isso tem se tornado muito ariscado porque em Jequié não exite pista exclusiva para bicicletas ou seja ciclovias. Os ciclistas tem que disputar espaços com carros e motos,  isso tem sido muito muito perigoso mesmo a noite quando o fluxo no transito é menor de veículos. Os grupos se organizaram, compraram suas bicicletas, equipamentos modernos e profissionais para a pratica do ciclismo, mas falta segurança  já houve casos de assaltos onde os ladrões levaram bicicletas. O que ainda não teve uma proporção grande em Jequié foram os passeios ciclísticos porque em outros municípios menores como Guanambí nos últimos anos, são mais de 15  e até 20 mil bicicletas, enquanto em Jequié não passa de 3 mil.Grupo de ciclista no centro da cidade fazem oração pedindo proteção antes do passeio. (Foto Agência AM).Outro grupo de ciclista no Jequiezinho saem para o passeio fazendo antes uma oração. (Foto Agência AM).

Deixe uma resposta