A SEMANA

Estamos no sexto mês do ano de 2019-Junho, nos aproximando da metade do ano, que vem sendo marcado por vários acontecimentos, onde destacamos a quebra da barragem de rejeitos em Brumadinho – Minas Gerais que deixou um saldo grande de mortos (232). Outros fatos marcantes nestes primeiros seis meses do ano, aqui neste espaço escrevemos sobre a politica em Brasilia, Bahia e em especial Jequié, onde as coisas caminham para o pior. No âmbito nacional ainda não senti firmeza no governo do presidente Jair Bolsanaro, muitas incertezas  tomada de posições que mostram claramente que o governo não tem um programa para os quatro anos (2019/2022). E se não tem para os quatro, pior ainda neste primeiro ano, que se fixou na questão da reforma da previdência, alegando que nada será feito se não houver essa reforma, e o presidente dando suas “escapulidas” com as histórias de armamento da população, radares nas rodovias, cadeirinha das crianças nos veículos e por ai vai… Muita coisa sem tanta importância, que poderiam ficar para um terceiro ou quarto plano de governo. Confesso que estou preocupado porque está influenciando na economia do país, que precisa urgente de medidas para uma retomada do desenvolvimento. Na Bahia, o governador Rui Costa vai levando as coisas como começou a 5 anos atras, falando em dificuldades que não pode gastar deixando o funcionalismo público estadual “chupando o dedo” os professores das universidades estadual sem salários a segurança pública a desejar como foi apresentado aqui neste blog dados de 2017 sendo a Bahia com um índice de violência muito alto. E na politica ele vai cozinhando os aliados com pouco fogo, até chegar as eleições de 2020, principalmente os prefeitos dos municípios que estão com o “pires na mão”. Em Jequié a coisa esquentou na semana que passou envolvendo o legislativo municipal (leia-se vereadores), com o judiciário (leia-se promotores). Criticas dos vereadores quanto aos processos que são encaminhados para o Ministério Público Estadual, principalmente os relacionados ao atual prefeito de Jequié Sergio da Gameleira que ficam “rolando” e nas gavetas dos promotores. Com uma Nota de Esclarecimento e entrevista coletiva os promotores responderam, justificando o que acontece com os processos. Não convenceu a população e nem tão pouco  aos vereadores, como ficamos sabendo, resta saber se a questão vai continuar e em qual esfera vai atingir. O prefeito de Jequié continua cedendo espaços ao deputado estadual Euclides Fernandes que emplacou mais um secretário agora no setor de educação aguardar até quando vai durar esta “lua de mel”.  Tenham todos uma ótima semana e muita saúde…

Deixe uma resposta