O que significam os números nas cabeceiras das pistas dos aeroportos?

foto bol.com.br

Todas as pistas dos aeroportos têm grandes números pintados próximos às cabeceiras. Eles são diferentes em cada extremidade da pista e têm a função de indicar aos pilotos a orientação magnética da bússola para os pousos e decolagens. O sentido dos pousos e decolagens varia de acordo com a direção do vento. Em aeroportos com torre de controle, é o controlador que orienta qual cabeceira deve ser utilizada. Essa orientação é feita ao informar o número da cabeceira em uso. Em aeroportos sem torre de controle, é o próprio piloto quem decide o sentido dos pousos e decolagens e informa, pelo rádio, o número da cabeceira que será utilizada.

foto bol.com.br

Como os números, o piloto consegue programar qual caminho deverá seguir na aproximação ou após a decolagem. Embora o piloto possa verificar que está seguindo para a cabeceira correta pela bússola, a pintura na pista é mais uma confirmação visual para ele. Em aviões modernos, é possível programar tudo pelo piloto automático. A maioria das aeronaves, porém, é bem mais simples, e o piloto depende quase exclusivamente da bússola. Por isso, determinar os números das cabeceiras de acordo com a orientação magnética é fundamental. Os números das cabeceiras variam de 01 a 36, sempre com dois dígitos. Quando a cabeceira tem o número 27, significa que durante os pousos e decolagens a bússo marca 270°. No Santos Dumont, no Rio de Janeiro, os números são 02 e 20, enquanto Congonhas usa 17 e 35. Quando há duas pistas paralelas em um mesmo aeroporto, as cabeceiras têm os mesmos números, já que estão na mesma direção. Por conta disso, ganham as letras L ou R para diferenciar as pistas da esquerda (left) e da direita (right) na visão do piloto. Se houver três pistas paralelas, a central ganha a letra C (center).

Deixe uma resposta