REITORA DA UFSB DIZ QUE TEM DE ESCOLHER QUAIS CONTAS PAGA E QUAIS ATRASA

O orçamento da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) em 2019 caiu para menos da metade: o valor inicial de R$ 31,5 milhões foi para R$ 14,5 milhões, segundo a Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). O primeiro efeito do corte é sentido pelo corpo: apesar do inverno quente, em que a temperatura chega a 27 graus, a ordem é deixar o ar-condicionado desligado em todas as unidades. A situação foi relatada em entrevista da reitora Joana Angélica Guimarães ao site Intercept. Inicialmente, UFSB receberia de R$ 31.529.663, mas perdeu R$ 17.620.589 com as medidas adotadas neste ano pelo Governo Federal. Só na rubrica de despesas de investimento (obras, mobiliário e materiais), o valor inicial de R$ 13.909.074 minguou para R$ 2.108.008. De acordo com Joana Angélica Guimarães, a despesa mensal da universidade é de R$ 1,2 milhão, mas o governo só está repassando R$ 860 mil. “Estamos literalmente precisando escolher quais contas a gente paga e quais a gente atrasa, quais contratos a gente honra e quais não”, diz.                  Joana está fazendo mágica na UFSB após corte de verbas. (Foto Divulgação).

Deixe uma resposta