Corpo de Gugu Liberato deve chegar ao Brasil até quinta-feira

A morte do apresentador Gugu Liberato foi confirmada na sexta-feira (22.11.) às 21h06, horário de Brasília, pela assessoria de imprensa do apresentador com uma nota assinada pela família. Gugu sofreu um acidente em sua casa na Flórida, nos Estados Unidos, na quarta-feira (20.11.). No sábado (23.11.), no hospital, médicos iniciaram os procedimentos para a doação de órgãos do apresentador. De acordo com a lei americana, só depois desses procedimentos é emitido um atestado de óbito. A família trabalha agora na documentação para a repatriação do corpo. Eles acreditam que isso deva acontecer na quarta (27) ou quinta-feira (28). Gugu Liberato vai ser velado na Assembleia Legislativa de São Paulo e sepultado no cemitério Getsêmani, no Morumbi, no jazigo da família. Em entrevista ao Jornal Nacional o neurocirurgião Guilherme Lepsky, chamado para acompanhar o estado clínico de Gugu em Orlando, disse que o apresentador chegou vivo ao hospital. “Ele tinha alguma atividade respiratória no início. Não era de início morte encefálica. Acontece que o quadro foi se deteriorando rapidamente”, disse Lepsky.

Queda e acidente

O acidente que provocou a morte de Gugu aconteceu foi na última quarta-feira (20), na casa do apresentador em um condomínio fechado nos Estados Unidos. Gugu estava com o filho João Augusto, de 18 anos, as filhas gêmeas, Marina e Sophia, de 15 anos, e com a companheira dele Rose Miriam di Matteo. Ele morava num condomínio em Windermere, muito próximo a Orlando, no estado da Flórida. Segundo relatos da assessoria, ele subiu no forro da residência para tentar trocar o filtro do ar-condicionado quando acabou pisando numa parte do forro que era feita de gesso e cedeu. Gugu teve uma queda de aproximadamente quatro metros de altura na cozinha da casa. O filho de Gugu ligou para os serviços de emergência, que chegaram rapidamente. Mas o trajeto da casa até o hospital não é curto, são 27 minutos. O Hospital do Coração, em São Paulo, estava com estrutura pronta para atendimento, mas não foi necessário. Era desejo de Gugu que todos os seus órgãos fossem doados e a família atendeu. A equipe médica americana informa que eles podem ajudar até 50 pessoas.                             Gugu estava com o filho João Augusto, de 18 anos (Foto da Família)

Deixe uma resposta