Semana sem ônibus coletivo urbano em Jequié

Se não bastassem as dificuldades que a população de Jequié vem enfrentando, com a pandemia da nova Covid 19. Os moradores dos bairros mais distantes do centro da cidade estão sem o transporte coletivo urbano desde a segunda-feira (07.09.) em mais uma paralisação da empresa Expresso Rio de Contas que segundo seus dirigentes não conseguem manter a frota circulando em virtudes dos prejuízos que vem tendo. A diminuição do número de passageiros, a gratuidade, muitas pessoas que tem direito ao passe livre: policiais militares, servidores da justiça, deficientes visuais e outros… A permanência dos preços das passagens (2,50) que se encontram congelados a vários meses, sem nenhuma previsão de aumentos além de um debito existente do município de Jequié com a empresa que chega a R$ 1 milhão de reais se fosse computado juros já passariam dos R$ 1,2 milhões. O secretário municipal da fazenda Verivaldo Santana vem “cozinhando” a empresa de ônibus com fogo baixo a vários meses sempre prometendo que vai pagar uma parcela do debito e não faz nada para resolver um problema tão sério que agora prejudica diretamente a população de Jequié. Vereadores tanto da situação como da oposição sem prestigio com o prefeito Sergio da Gameleira pedem uma solução mas ele (prefeito) faz “vistas grossas” e não toma nenhuma providencia. Até quando vai permanecer esta situação?Ônibus da empresa Expresso Rio de Contas estão parados na garagem. (Foto Agência AM).

 

Redação

Deixe uma resposta