Funcionários da Prefeitura de Jequié estão parados.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jequié e Região informou, na quinta-feira (21.01.), que foi aprovada pelos presentes uma paralisação das atividades pelo período de 48 horas, em protesto pelo não recebimento do salário do mês de dezembro de 2020, problema herdado pela gestão atual deixado pelo ex-prefeito Sérgio da Gameleira (PSB). “A situação é preocupante, porque nós não sabemos o dia em que serão pagos os salários. Recebemos várias informações, mas não existe uma decisão do Governo Municipal. É um absurdo! Os servidores estão desesperados sem seus salários. Tem servidor que não tem dinheiro para pegar transporte ou colocar gasolina na moto, no carro para ir trabalhar. Vimos aqui na assembléia, servidores fazendo vaquinha para comprar mantimentos e tentar pagar algumas contas que estão atrasadas. É um desrespeito, um descaso com os servidores e servidoras”, relatou diretores do SINSERV. Na nota, o Sindicato informa que, semana passada, o presidente da entidade, Venício Lucena mostrou valores que entraram na conta da Prefeitura de Jequié. A nota diz que os recursos são suficientes para pagar a folha de dezembro/2020. ”O município já recebeu R$ 5 milhões e 400 mil do FPM no dia 10 de janeiro e já tinha em caixa R$ 3 milhões. Com os R$ 2.719,749,99 mi, que foram desbloqueados pelo Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho, já tem disponível o valor da folha de dezembro/2020. Então, R$ 3.000.000,00 + R$ 5.400.000,00 (FPM) + R$ 2.719.748,99 é igual a R$ 11.119,749,00 mi. É o valor que tem em caixa, suficiente para pagar os servidores. O que está faltando é boa vontade pra resolver esse problema. Vale lembrar que as dívidas herdadas da Gestão passada é do município e não do Gestor que passou”, acrescentou. A prefeitura de Jequié emitiu uma nota na quarta-feira (20.01.), em que se manifesta sobre o salário dos servidores e anuncia ”para o mais breve possível” a quitação da dividida com aqueles que foram excluídos da folha pela gestão Gameleira. No documento, as Secretarias de Administração e da Fazenda informam que os valores bloqueados pela Justiça referentes aos processos de terceirizados ligados à empresa Ativacop ainda não foram desbloqueados em sua totalidade, e o valor desbloqueado ainda não se encontra disponível nas contas da prefeitura. Coloca que parte destes valores pertence a contas vinculadas e isso impossibilita a sua utilização para pagamento da folha de salários e, ainda que fosse possível, o montante bloqueado é inferior a totalidade da folha de pagamento referente ao mês de dezembro, irresponsavelmente deixada em aberto e sem saldo para quitação pela gestão anterior. “Mesmo diante da situação de caos financeiro encontrada, a administração municipal, mais uma vez, reafirma seu compromisso com os servidores e vem trabalhando, por meio das equipes técnicas das Secretarias da Fazenda e Administração, para o mais breve possível efetuar o pagamento desses salários”, finaliza.

Presidente do Sinserv fala aos funcionários na praça da Bíblia. (Foto: Reprodução/ Blog do Marcos Frahm).

Redação

Deixe uma resposta